Testemunhos

Óscar Prim da Costa
Médico - Cirurgião Maxilofacial

Há cerca de 4 anos, numa fase particularmente complicada da minha vida, resolvi aceitar o conselho da Carolina Cardoso Menezes e comecei a fazer terapia com o método EFT. Antes de começar procurei na net informação sobre o método já que, não só pela curiosidade natural de saber no que consistia, porque sou Médico, gosto de perceber que base científica está associada a qualquer forma de terapia.
Mas mesmo sendo Médico estou habitualmente aberto às terapias chamadas de alternativas  e iniciei o "tratamento".
Devo confessar que a minha experiência foi extraordinária desde a primeira sessão. E não apenas no "motivo" que me levou a procurar esta terapia foi fantástico o processo, pois a partir de uma ponta do fio comecei a destrinçar muitos e muitos nós que não tinha sequer identificado como "problemas". Começámos assim a explorar e resolver traumas, medos e fobias que me vinham alguns deles... da infância!!! Não num processo de regressão, mas sim de identificação e resolução. E fiz então uma análise de todo o meu trajecto de vida resolvendo questões que estavam na sua maioria... escondidas!!!
O EFT passou então a ser uma ferramenta que comecei a usar no meu dia a dia para todas as situações que exigem uma resposta controlada e sedimentada numa base emocional sustentada.
Será que posso dizer que esta terapia "mudou" de alguma forma a minha vida? Seguramente que sim, e foram muitas as pessoas que recomendei e encaminhei para fazerem o mesmo!!!

....................................................................................

Sofia Fezas Vital

Num domingo, 11 Maio, estando eu a fazer festinhas ao Juca, um serra da estrela imponente, subitamente deu-lhe um vaipe e... começou por me morder o peito direito. Foi tal o meu espanto que pus o braço direito para me defender e o bom do cão também atacou... Finalmente, deitei-me para o chão e ele atacou a perna esquerda, e eu comecei a rastejar para poder sair do seu alcance (o cão estava preso).
Fiquei mordida e fui para o hospital onde fui suturada. Nessa noite não consegui dormir pois de cada vez que fechava os olhos só via a cara do cão mesmo à minha frente.
Falei à minha amiga Carolina Menezes, que na altura estava a introduzir em Portugal o EFT.
A Carolina veio a minha casa na terça-feira, onde lhe relatei o sucedido e... em 15 minutos, fazendo EFT, carregando nos vários pontos e relantando sucessivamente o episódio, deixei completamente de ver a cara do cão e actualmente passo por ele e não me diz absolutamente nada, tal como os outros cães.
Aconselho vivamente a prática do EFT.

....................................................................................